A Segunda Vinda de Jesus Cristo – 2ª Parte – Helio de Azevedo e João Bium


Para baixar o arquivo em PDF da ministração Clique aqui.

Anúncios

A segunda vinda de Jesus Cristo – João Bium


.

Introdução:

Existem algumas chaves para lermos e entendermos este assunto de forma ordenada:

1) Ler os evangelhos: Ali está o que Jesus falou sobre o assunto.
2) Ler as cartas apostólicas: Ali está o que os apóstolos interpretaram.
3) Ler o livro de apocalipse: Ali está um apêndice do evangelho de João. É importante entender que o apocalipse (revelação) foi dado a João na forma de uma visão, por isso, os acontecimentos não estão colocados de forma ordenada e nem cronológica.
4) Ler as profecias no velho testamento.
5) Leia para se familiarizar com o que está escrito. Para isso é necessário ler muitas e muitas vezes.
6) Não podemos ler com idéias preconcebidas, presumidas, baseadas em suposições. Temos que ficar somente com aquilo que está escrito, com o que está claro nas Escrituras.
7) Peça ao Espírito Santo revelação do que necessitamos saber sobre este assunto. “Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus… e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente” ( I Co 2:14).

Mt 24:3 “No monte das Oliveiras, achava-se Jesus assentado, quando se aproximaram dele os discípulos, em particular, e lhe pediram: Dize-nos quando sucederão estas coisas e que sinal haverá da tua vinda e da consumação do século.”

Os discípulos fazem três perguntas:

1) Quando sucederá a destruição do templo?
2) Que sinal haverá da vinda do Senhor?
3) Que sinal haverá do fim do século?

1- SINAIS QUE JÁ SE CUMPRIRAM:

a) A destruição de Jerusalém e a grande tribulação profetizadas por Jesus: Mt 24: 1-31 (15-22) ; Mc 13: 1-27 (14-20) ; Lc 21:5-28 (12-24). É importante observar que na narrativa dos evangelhos quanto a vinda de Jesus, Mateus e Marcos não se preocuparam em colocar em ordem os sinais que já aconteceram e os que ainda não aconteceram. Um exemplo disso é que os dois omitem o significado da expressão: “o abominável da desolação”. O que torna difícil a compreensão. Lucas, por ter se proposto a fazer “uma exposição em ordem” (Lc 1:1-3), é o único que esclarece o significado dessa expressão, ajudando-nos a entender que ela se refere ao cerco e destruição de Jerusalém ocorridos no ano 70 dC sob o comando do Gal. Tito Romano (existem registros históricos narrados por um historiador da época chamado Flávio Josefo).
(V. 20) “Quando, porém, virdes Jerusalém sitiada de exércitos, sabei que está próxima a sua devastação.” O entendimento de que os sinais, que estão relacionados a grande tribulação descrita por Jesus, já se cumpriram, é possível graças à expressão usada por Lucas: “- antes, porém, de todas estas coisas…” (v. 12). De acordo com a narração de Lucas, Jesus interrompe seu ensino sobre os sinais que antecederiam sua vinda (vs. 7-11) e passa a falar de coisas que aconteceriam antes mesmo desses sinais se cumprirem (vs. 12-24). É como se fosse um “parêntese”. Isso é possível perceber se unirmos o v. 11 com o v. 25 em diante: – “11 haverá grandes terremotos, epidemias e fome em vários lugares, coisas espantosas e também grandes sinais do céu… 25 Haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas; sobre a terra, angústia entre as nações em perplexidade por causa do bramido do mar e das ondas; 26 haverá homens que desmaiarão de terror e pela expectativa das coisas que sobrevirão ao mundo; pois os poderes dos céus serão abalados. 27 Então, se verá o Filho do Homem vindo numa nuvem, com poder e grande glória. 28 Ora, ao começarem estas coisas a suceder, exultai e erguei a vossa cabeça; porque a vossa redenção se aproxima.”

b) Os judeus são espalhados por todas as nações – A diáspora (dispersão) Lc 21:24 “Cairão a fio de espada e serão levados cativos para todas as nações; e, até que os tempos dos gentios se completem, Jerusalém será pisada por eles.”

c) 1967 – O retorno dos judeus, a guerra dos seis dias, a retomada de Jerusalém – O fim dos tempos dos gentios, graças à restauração e formação do Estado de Israel no ano de 1948 pela ONU – Rm 11:25-26 “25 Porque não quero, irmãos, que ignoreis este mistério (para que não sejais presumidos em vós mesmos): que veio endurecimento em parte a Israel, até que haja entrado a plenitude dos gentios. 26 E, assim, todo o Israel será salvo, como está escrito: Virá de Sião o Libertador e ele apartará de Jacó as impiedades.”

Ez 36:24 “ Tomar-vos-ei de entre as nações, e vos congregarei de todos os países, e vos trarei para a vossa terra.”

Ez 37:21-22 “21 Dize-lhes, pois: Assim diz o SENHOR Deus: Eis que eu tomarei os filhos de Israel de entre as nações para onde eles foram, e os congregarei de todas as partes, e os levarei para a sua própria terra. 22 Farei deles uma só nação na terra, nos montes de Israel, e um só rei será rei de todos eles. Nunca mais serão duas nações; nunca mais para o futuro se dividirão em dois reinos.” Para continuar lendo Clique aqui.

Retiro em São José do Rio Preto – 2011

A Expectativa de Deus e Nossa Postura de Coração

A Planta e a Maquete de Deus

Erros que Podem Diluir os Princípios de Deus – Erro no Conceito

Erros que Podem Diluir os Princípios de Deus – Erro na Estrutura

Erros que Podem Diluir os Princípios de Deus – Erro no Coração

Aspectos Sobre a Ceia

Relacionamento com Deus

 

Fotos do retiro Clique aqui